Just another WordPress.com site

Aside

Fantasia

Ele imagina a concha acústica todos dias.
O mesmo pássaro, o mesmo passo, com o mesmo compasso.
Ele lembra cada detalhe,
Ele notara as folhas caídas no chão.
E ele nunca à de esquecer-se do sorriso.
Ah, Aquele sorriso não é qualquer.
Ele é torto e puro.
Pra ele é o mais belo sorriso que já viu.
Pra ele é o único sorriso que lembrara.
Mas ele ainda não notara que o tempo está passando.
E tudo foi embora.
Que a menina que estava tão perto, logo, ficara longe.
Intocável na maioria das vezes,
até agora sem exceções.
Ele também não notará que ela já cresceu e já não pensara nele,
E que ele continua a escrever para, de novo, lembrar da concha acústica.
Do mesmo pássaro, o mesmo passo, com o mesmo compasso.
E ele passara a vida a se assombrar por aquela velha concha
Preso em sua fantasia